Você está aqui: Página Inicial > Notícias > 2019 > 04 > Dez são resgatados em plantação de frutas e verduras em Arcoverde (PE)

Economia

Dez são resgatados em plantação de frutas e verduras em Arcoverde (PE)

Trabalho escravo:

Alojamentos precários ofereciam alto risco de incêndio e choque elétrico; situação foi caracterizada como trabalho análogo ao de escravo
por publicado: 12/04/2019 15h12 última modificação: 12/04/2019 16h58

Uma ação de fiscalização para combate ao trabalho análogo ao de escravo realizado pela Superintendência Regional do Trabalho de Pernambuco (SRT-PE) resultou no resgate de 10 trabalhadores na quarta-feira (10), em Arcoverde (PE) . Eles estavam laborando em uma plantação de frutas e verduras. As principais irregularidades encontradas na propriedade fiscalizada foram alojamentos apresentando risco acentuado de choque elétrico e incêndio, ausência de quaisquer instalações sanitárias e empregados dormindo em caixotes improvisados. 

A coordenadora da operação, auditora-fiscal do Trabalho Isis Oliveira, relata: ”Os alojamentos tinham cobertura de lona, paredes rachadas, parte elétrica oferecendo risco de choque elétrico e curto circuito e janelas sem proteção, com possibilidade de entrada de animais peçonhentos. Os  trabalhadores satisfaziam faziam suas necessidades no mato e tomavam banho em rio. Havia também no local triliches improvisados, empregados dormindo sobre colchões colocados diretamente no chão ou em cima de caixotes, e botijões de gás dentro do alojamento”, acrescenta. 

Nas frentes de serviço, os trabalhadores aplicavam agrotóxico sem o devido uso de Equipamentos de Proteção Individual (EPIs) adequado e sem terem recebido treinamento, e o armazenamento de agrotóxico era feito a céu aberto, diretamente no chão. Não havia local para a lavagem de vestimentas e higienização dos aplicadores de agrotóxico, com risco de contaminação de ambiental. 

A situação foi caracterizada como trabalho análogo ao de escravo, o que levou ao resgate dos 10 trabalhadores pela fiscalização. Um total de 37 trabalhadores estava sem o devido registro em carteira. Notificado, o empregador realizou o pagamento das verbas salariais e rescisórias devidas e formalizou o registro em carteira. Os resgatados receberão três parcelas do seguro-desemprego especial

 

Ministério da Economia
Secretaria Especial de Previdência e Trabalho
Assessoria de Imprensa
Edvaldo Santos
imprensa@mte.gov.br 
(61) 2021-5449