Você está aqui: Página Inicial > Notícias > 2019 > 05 > Governo Federal homenageia artesãos durante Salão do Artesanato, em Brasília/DF

Economia

Governo Federal homenageia artesãos durante Salão do Artesanato, em Brasília/DF

Empreendedorismo

Programa do Artesanato Brasileiro tem como objetivo coordenar e desenvolver atividades que visam valorizar o artesão, o seu nível cultural, profissional, social e econômico
por publicado: 07/05/2019 21h00 última modificação: 09/05/2019 15h04

Começou nesta quarta-feira (8), em Brasília/DF, o 12º do Salão do Artesanato – Raízes Brasileiras, que acontece na área externa do Pátio Brasil Shopping, de 8 a 12 de maio, das 10h às 22h, com o tema “conheça o Brasil feito à mão”. Nesta edição, 19 artesãos de todo o País, e que integram o Programa do Artesanato Brasileiro (PAB), do Governo Federal, expõem seus trabalhos no evento e serão homenageados. O Programa também trouxe representantes de suas 27 coordenações estaduais. 

O objetivo do programa é valorizar os trabalhos feitos artesanalmente, que expressam toda a cultura existente nas mais diversas regiões do País, a partir também de matérias-primas genuinamente brasileiras, com efeito positivo na geração de emprego e renda em todo o Brasil.

Para o Secretário de Desenvolvimento da Indústria, Comércio, Serviços e Inovação (SDIC), Caio Megale, “esse tipo de evento é extremamente válido não só para reconhecer a importância do artesão e de sua arte, mas também por contar a história do Brasil e de sua cultura”.

Ainda durante o evento, Megale presenteou os 19 artesãos que participam do Salão e visitou a feira para conhecer as obras expostas.  

O Subsecretário de Desenvolvimento da Micro e Pequenas Empresas, Empreendedorismo e Artesanato, José Ricardo Veiga, também presente no evento, destacou algumas ações como o Laboratório Técnico de Artesano e o Aprimoramento para a Base Conceitual, desenvolvidas pelo Governo Federal, que irão apoiar o artesão.

Destaques

A cada edição do Salão do Artesanato, um Estado da Federação é homenageado e, em 2019, o Acre foi o escolhido. O Estado possui, aproximadamente, dois mil artesãos cadastrados junto ao programa de artesanato acreano e, em apenas três anos, sua cadeia produtiva movimentou cerca de 12 milhões com a participação em eventos nacionais entre 2015 e 2017.

No Salão também há uma ala dedicada aos Mestres Artesãos que são destaques no País: o mineiro Antônio de Pádua, especialista em esculpir santos em madeira; e a mineira Andréia Andrade, ceramista que já expôs em várias cidades brasileiras e em cidades europeias como Lisboa e Madri. Também o potiguar Edvaldo da Silva Santiago, que molda, na argila; e Eronildes Correa de Menezes, mestre em confeccionar em argila as famosas panelas, marisqueiras e caldeirões que conquistam o mundo; além de Cristina Maria Ribeiro Lauteman, especialista em transformar produtos do mar, como escamas de peixe e conchas em flores decorativas, arte sacra e outros objetos decorativos, entre outros.

Salão do Artesanato

O Salão do Artesanato é o maior evento do ramo no Centro-Oeste e está entre os três maiores do setor no Brasil. O evento trabalha com o conceito da sustentabilidade, realizando a coleta seletiva de resíduos e com expositores que comercializam produtos que utilizam como matéria-prima materiais reciclados. Todo o lixo reciclável é doado para cooperativas de reciclagem.

Também haverá oficinas gratuitas, ministradas por artesãos de Minas Gerais, de Pernambuco, de Goiás e do Distrito Federal. As oficinas serão oferecidas, diariamente, em horários distintos. Cada oficina comportará até 20 pessoas e não serão feitas inscrições prévias. A inscrição é feita no local, por ordem de chegada.