Você está aqui: Página Inicial > Notícias > 2019 > 09 > SPE apresenta modelos utilizados para estimar impacto das mudanças do FGTS na economia

Economia

SPE apresenta modelos utilizados para estimar impacto das mudanças do FGTS na economia

FGTS

Estudo leva em consideração tanto a liberação do crédito imediato, quanto a criação da modalidade do saque aniversário
por publicado: 16/09/2019 15h06 última modificação: 16/09/2019 18h07

A Secretaria de Política Econômica do Ministério da Economia (SPE/ME) elaborou  a nota técnica, Impacto Econômico da Flexibilização dos Saques do FGTS, em que apresenta os modelos utilizados para estimar os impactos da flexibilização do saque aniversário e do saque imediato do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS) no crescimento econômico do país.

De acordo com a Secretaria, o saque aniversário eleva substancialmente o retorno do trabalho formal, reduzindo a informalidade e a rotatividade no mercado de trabalho. Assim, à medida que o trabalhador passa a ter acesso regular aos recursos depositados na sua conta no Fundo, os depósitos passam a ter um caráter de remuneração adicional. O estudo aponta que o efeito dessa medida no crescimento de longo-prazo representa uma expansão do PIB per capita em 2,57% em dez anos.

Já o saque imediato de até R$ 500,00 por conta, implica em uma injeção de cerca de R$ 40 bilhões na economia entre setembro de 2017 e março de 2020. De acordo com a análise da SPE, utilizando um modelo semiestrutural, considerando o efeito como uma expansão da massa salarial, estima-se um aumento de 0,35p.p. no crescimento em 12 meses. A medida que alterou as regras para saque do FGTS também prevê o uso dos recebíveis futuros do saque aniversário como garantia para acesso a crédito. Como se trata de um crédito com risco zero, a SPE estima que a taxa de juros a ser cobrada deve ser a menor de mercado, o que implica uma expansão substancial de crédito.