Você está aqui: Página Inicial > Notícias > 2019 > 10 > SPU regulariza cem quiosques no litoral de São Paulo Caraguatatuba (SP)

Economia

SPU regulariza cem quiosques no litoral de São Paulo Caraguatatuba (SP)

Patrimônio da União

Gestão compartilhada de praias avança em todo o país
por publicado: 21/10/2019 15h04 última modificação: 21/10/2019 16h55

A Superintendência do Patrimônio da União em São Paulo (SPU/SP) está concluindo este ano a regularização de mais de cem quiosques nas praias de Caraguatatuba, cidade turística do litoral norte de São Paulo. A situação de ocupação regular prevê o cadastramento dessas unidades comerciais e a emissão de registros em nome dos donos dos quiosques.

“A medida tem alcance social pelo reconhecimento da importância econômica da atividade e do impacto positivo para as famílias beneficiadas. É uma conquista histórica”, afirmou Fernando Bispo, secretário de Coordenação e Governança do Patrimônio da União (SPU). De acordo com o secretário, os pequenos empreendedores sofreram, ao longo de anos, com ações civis requerendo a demolição das áreas.

Gestão Compartilhada
Caraguatatuba e outros municípios que possuem praias marítimas urbanas já aderiram à gestão compartilhada das praias com a União por meio do Termo de Adesão à Gestão de Praias (TAGP). Ao todo, são 295 municípios no país que possuem praias urbanas. Desses, 101 já manifestaram interesse na gestão compartilhada e 61 já aderiram ao compartilhamento.

Agora cabe à SPU/SP regularizar e promover o reordenamento da orla de Caraguatatuba, por meio de um plano de intervenção urbanística que está sendo construído conjuntamente com o município.

Termo de Adesão
O TAGP transfere ao município a gestão das praias marítimas de seu território, incluindo a exploração econômica. Com isso, os municípios ficam com as receitas patrimoniais arrecadadas tanto nos calçadões quanto nas faixas de areia, mas os obriga a cumprir rigorosamente os critérios de fiscalização, preservação e qualificação ambiental e urbanística.

Como aderir
A adesão ao TAGP deve ser feita pela internet. O município assina o termo padrão e submete a documentação necessária à SPU. Depois de analisada e aprovada a documentação, o termo é ratificado pelo secretário de Coordenação e Governança do Patrimônio da União e publicado no Diário Oficial da União. O trâmite demora em média 30 dias, mas pode ser mais demorado, caso haja processos legais envolvendo a área objeto do contrato.

Como contrapartida, os municípios devem enviar o Relatório Anual de Gestão de Praias. No documento, os gestores municipais respondem questões sobre a administração das praias como, por exemplo, a existência e identificação de um comitê gestor da orla.

Na página de Gestão de Praias, é possível encontrar o TAGP e também um modelo de relatório anual de gestão.

 Googl Earth
Fonte: Google Earth