Você está aqui: Página Inicial > Notícias > 2019 > 07 > Nos primeiros seis meses do ano, tesouro direto registrou 286 mil novos investidores ativos

Economia

Nos primeiros seis meses do ano, tesouro direto registrou 286 mil novos investidores ativos

Tesouro direto

Nesse período, o total de novos investidores cadastrados foi de 1,2 milhão
por publicado: 24/07/2019 10h00 última modificação: 24/07/2019 13h11

Em junho de 2019, o acréscimo de investidores ativos no Tesouro Direto, isto é, aqueles que atualmente estão com saldo em aplicações no programa, foi de 37.898 investidores. Nos primeiros seis meses do ano, o aumento de investidores ativos foi de 286.672. Com isso, o total de investidores ativos alcançou 1.072.990 pessoas, alta de 36,46% nos primeiros seis meses de 2019. Por sua vez, o acréscimo mensal no número de investidores cadastrados no Tesouro Direto foi de 157.858. Nos primeiros seis meses de 2019, o programa teve um ganho de 1.237.932 investidores cadastrados e atingiu a marca de 4.351.235 participantes, um aumento de 39,76%.

Operações de investimento

No mês de junho de 2019, foram realizadas 476.083 operações de investimento em títulos do Tesouro Direto, no valor total de R$ 2,68 bilhões. Durante esse mês, os resgates foram de R$ 1,68 bilhão, sendo esse valor composto somente por recompras, dado que não houve vencimentos. Dessa forma, houve venda líquida de R$ 1,00 bilhão. Os resultados de junho mostram um valor médio por operação de R$ 5.629,13. Além disso, aplicações até R$ 1 mil representaram 64,25% do total.

Os títulos mais demandados pelos investidores foram os indexados à taxa Selic (Tesouro Selic) que totalizaram R$ 1,31 bilhão, representando 49,09% das vendas. Os títulos indexados à inflação (Tesouro IPCA+ e Tesouro IPCA+ com Juros Semestrais) somaram, em vendas, R$ 937,30 milhões e corresponderam a 34,97% do total, enquanto as vendas de prefixados (Tesouro Prefixado e Tesouro Prefixado com Juros Semestrais), totalizaram R$ 427,18 milhões, ou 15,94%.

Nas recompras, predominaram os títulos indexados a índices de preços (Tesouro IPCA+ e Tesouro IPCA+ com Juros Semestrais), que somaram R$ 781,00 milhões (46,40%). Os títulos indexados à taxa Selic totalizaram R$ 674,37 milhões (40,06%), os prefixados, R$ 227,78 milhões (13,53%), enquanto os títulos indexados ao IGP-M somaram R$ 76,91 mil (0,01%).

Quanto ao prazo, a maior parcela das vendas concentrou-se nos títulos com vencimento entre 5 e 10 anos, que alcançaram 80,06% do total. Em seguida, as aplicações em títulos com vencimento acima de 10 anos representaram 16,42%, enquanto os títulos com vencimento de 1 a 5 anos corresponderam a 3,52% do total.

Estoque

Em junho de 2019, o estoque do programa fechou em R$ 56,94 bilhões, um crescimento de 2,51% com relação ao mês anterior (R$ 55,54 bilhões).

Os títulos remunerados por índices de preços se mantêm como os mais representativos do estoque, somando R$ 27,36 bilhões, ou 48,05% do total. Na sequência, vêm os títulos indexados à taxa Selic, totalizando R$ 19,61 bilhões (34,45%), e os títulos prefixados, que somaram R$ 9,90 bilhões, com 17,39% do total. Por último, os títulos indexados ao IGP-M somaram R$ 63,54 milhões (0,11%).

Quanto ao perfil de vencimentos dos títulos em estoque, a parcela com vencimento em até 1 ano fechou o mês em R$ 613,76 milhões, ou 1,08% do total. A parcela do estoque vincendo de 1 a 5 anos foi de R$ 19,93 bilhões (34,99%) e o percentual acima de 5 anos somou R$ 36,40 bilhões (63,93%).

Acesse o balanço completo do Tesouro Direto.